Debate sobre ações de inclusão e valorização do idoso pautou encontro de comissões e instituições

Um debate sobre ações práticas de inclusão, valorização e respeito ao idoso pautou a primeira reunião da Comissão dos Direitos do Idoso. O evento, realizado nesta quarta-feira (30), reuniu comissões da seccional, magistrados e representantes de universidades paranaenses com o objetivo de reafirmar o compromisso da seccional de atuar em parceria, não apenas no âmbito institucional, mas também com o poder público e a sociedade civil em prol da pessoa idosa.

“A comissão tem muito a fazer, e principalmente cuidar do advogado idoso. Nós construímos para ele um espaço no Edifício Maringá, porque muitos, depois que param de advogar, não têm um lugar para frequentar. Para estes advogados também temos que lançar um olhar e permitir que eles possam contribuir com a sociedade com sua experiência de vida”, afirmou o presidente José Augusto Araújo de Noronha, ao abrir o evento.

A presidente da Comissão de Direitos do Idoso, Rosângela Maria Lucinda, afirmou que a proposta nesta gestão é ampliar a atuação da OAB por meio das parcerias. “Temos eventos grandiosos em desenvolvimento, entre eles a Casa do Advogado Idoso, um dos projetos que vamos colocar em prática”, afirmou. “O objetivo deste encontro é justamente a troca de informações e o fortalecimento do elo com outros parceiros que também atuam na causa do idoso”, afirmou. 

“A comissão tem por objetivo resgatar e proteger valores inerentes ao idoso, com a divulgação e conscientização de que “ser idoso” é consequência natural da vida, e que isto não o torna invisível perante à lei, à família, à sociedade e ao poder público”, frisou Rosângela.

O reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Zaki Akel Sobrinho, parabenizou a postura crítica e combativa da OAB Paraná frente aos recentes debates sociais e colocou a universidade à disposição para auxiliar nas ações em prol da pessoa idosa e outros temas de interesse social. Akel Sobrinho fez ainda um breve relato da experiência da UFPR com o projeto “Universidade Aberta da Maturidade”.

No mesmo sentido, a juíza federal Gisele Lemke, diretora do Foro da Seção Judiciária do Paraná, enalteceu a iniciativa da Comissão de Direitos do Idoso, colocando a Justiça Federal à disposição para auxiliar em ações futuras.

Participaram do encontro os presidentes das comissões de Acessibilidade, Berenice Reis Lessa; de Defesa dos Direitos Humanos, Alexandre Salomão; da Criança e do Adolescente, Anderson Rodrigues Ferreira; da Igualdade Racial, Silvana Niemczewski; a diretoria da Caixa de Assistência dos Advogados (CAA-PR), Luciana Carneiro de Lara; além de representantes do Ministério Público e coordenadores do curso de Direito de instituições de ensino da capital e região metropolitana.

Postado em: Destaque, Notícias | Tags: Sem tags

© 2021 - OAB-PR - Coordenação de Informática - Todos os Direitos Reservados