Aberto na OAB Paraná o I Seminário de Pessoas Idosas do Século XXI

Com palavras de agradecimento o advogado João Dario de Oliveira, que preside o Lions Clube Curitiba Batel, abriu na manhã desta quinta-feira (24) o “I Seminário de Pessoas Idosas do Século XXI – nosso futuro”. O evento reúne especialistas para debater as principais demandas do grupo etário com 65 anos ou mais que, segundo projeções demográficas, representará 15,13% da população do Paraná em 2030. “Que seja o primeiro de muitos encontros para que possamos ter os nossos direitos garantidos. Em nome do presidente da OAB Paraná, José Augusto Araújo de Noronha, expressamos nossa gratidão pela presença de todos”, reforçou a advogada Rosângela Maria Lucinda, que preside a Comissão de Direitos do Idoso da seccional. Além da comissão e do Lions, o evento tem a organização do Instituto Amigos da Pessoa Idosa.

Compuseram ainda a mesa de abertura a advogada Maria de Lourdes Pereira Cordeiro, do Rotary Club de Curitiba Oeste; Toshiro Ida, do Lions Batel; Leandro Nunes Meller, superintendente da Secretaria Estadual da Família e Desenvolvimento Social, que representou a titular da pasta, Fernanda Richa; e Juliano Schmidt Gevaerd, representante do Secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi.

“Há muitas questões urgentes para melhorar a qualidade de vida dos idosos. Quando se fala em violência, por exemplo, sabemos que a maioria dos casos ocorre dentro de casa. O idoso não denuncia os filhos e netos. Precisamos enfrentar essas questões. Avançar também em acessibilidade, tirar os idosos da invisibilidade e nos planejar para resolver a inversão da pirâmide da população economicamente ativa. Há uma série de iniciativas em curso e uma delas é o fortalecimento das instâncias. Hoje temos 372 municípios com Conselho Municipal do Idoso e 209 com Plano Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa. Contem com a Secretaria da Família”, declarou Meller.

“O convite para este seminário trouxe uma informação que me chamou a atenção por citar o aumento da esperança de vida dos brasileiros e os desafios que decorrem dele. Os dados indicam que a expectativa de vida do brasileiro hoje é de 76 anos, sendo 73 para os homens e 80 para mulheres. Isso nos leva a refletir no motivo pelo qual as mulheres vivem mais. Na área da saúde vemos que a preocupação da mulher na prevenção é bem maior. Temos que construir políticas públicas que atendem essa população idosa cada vez maior”, lembrou Gevaerd.

Contexto

De 2008 a 2018, o porcentual de idosos com 65 anos ou mais passou de 6,47% para 8,77%. A estimativa é que em 2030, este público represente 13,44% da população brasileira. Os dados são da seção de Projeção da população do Brasil e das Unidades da Federação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O evento segue ao longo de toda a quinta-feira. Entre as pautas de trabalho estão discussões sobre a implantação da Delegacia de Polícia Especializada na Pessoa Idosa; a criação de um Centro de Referência para a Pessoa Idosa para acolhimento e primeiros socorros de pessoas idosas vítimas de violência e ainda a instalação do Pronto Socorro no Hospital da Pessoa Idosa.

Leia também “Aos meus pacientes, dou uma receita que se compra na feira“.

Postado em: Destaque, Notícias | Tags: Sem tags

© 2020 - OAB-PR - Coordenação de Informática - Todos os Direitos Reservados